sexta-feira, 6 de março de 2015

Boy magia


- Fechou, então, vamos para a Classic sábado, às 11!
   Giovana acabava de fechar um contrato com sua melhor amiga para irem juntas a um inferninho badalado da cidade. As músicas não seriam do seu agrado, mas a possibilidade de dançar qualquer coisa que desse gancho para atrair um macho se tornava bem agradável de cogitar. Sua boca necessitava sentir o toque de outra boca, apreciar com todos os sentidos um pedaço de mau caminho. Se não rolasse o plano A, as carências seriam momentaneamente esquecidas com goles de catuaba.
   E lá estavam as companheiras na fila. A chuva começava a pintar na noite estrelada para estragar as chapinhas da mulherada. “Deixe-me entrar logo”, pensava Giovana com um pouco de impaciência. Observava as pessoas do lado de fora da fila. Já desconfiava que tinha se metido numa roubada. Muito mais mulher do que homem.
  Quando entrou, as coisas ficaram ainda piores. Era uma boate predominantemente gay. Estava muito fácil para Giovana entrar no ritmo de “I kissed a girl”, mas isso não a faria sentir com o “Light my fire” saciado. Resolveu beber sua fria Stella sem mais delongas. Dançou os funks da vida. Tá no inferno, abraça logo o capeta.
- Desculpe, pisei no seu pé!
   A moça não tinha dado a pisada propositalmente. E quando se desculpava, ao mesmo tempo em que se virava para ver quem ela tinha machucado, deu de cara com um rapaz moreno, lindo, alto, simpático e que sorriso era aquele? De fato, era um boy magia.
- Tá tudo bem. Você é hétero, linda?
- Sim, sou! E você?
- Eu também.
   A sorte de Giovana mudou de Stella para Johnnie. Isso era tudo que ela precisava saber para seguir seus instintos. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário