sábado, 28 de agosto de 2010

A criação


Será que tudo tem que ter explicação?
A criação do homem é pela razão de Deus
Ou a razão de Deus é a criação do homem?
Onde está o coração?
Eu não sei...

O céu azul (que vejo)
Moldura a construção humana
Admiro com vários adjetivos
Que não sei dizer

E dos quadros estão saindo os anjos
Voam e povoam a imaginação do povo
A beleza explicada é desnecessária
Sem a sensação de Ser


Capela Sistina, Roma
26/08/2010
12:40

Imagem: La creazione - Michelangelo

sábado, 21 de agosto de 2010

Entre Arte


O que tem a Arte?
Mostre-me
A Arte que tem
Não está no lugar
Mas emana entre o entrar e sair

100 ou muito mais
Quero o que lhe representa
Sem mais reproduções


Museu Nacional del Prado, Madrid
21-08-2010
8 da noite

Imagem: La Vista - Pedro Pablo Rubens

domingo, 15 de agosto de 2010

Complementares


Minha alma aparentemente zen
As meditações sem controle
O controle em fuga
Querer o vivenciar, sem explicação de sentidos

Muito, esta é a intensidade do meu gostar
É tão diferente que tenho medo
Sei que não posso deixar isso ser meu guia
Mas, como se quero esquecer meu ego em seus braços?

E não posso
Minhas defesas me prendem
São lembranças que transcendem o presente
Tantas formas vazias no cheio do vácuo...

As cicatrizes reconstituídas em fragmentos
Que nem identifico mais, englobei tudo como se partisse de mim
Bastando-me para uma completa volta na roda da vida que roda
E não é assim que duas partes completas se complementam

O seu amor ainda está no meu corpo

quarta-feira, 11 de agosto de 2010

Photoshop mental

Sabe, têm dias que as aparências são apenas isso mesmo, pegadinhas. Mas, “olhe, um avião!” Esse tipo de pega nem funciona mais. Por que será? Porque é chato olhar para cima, entortar o pescoço, quando não se tem mais 4 anos de idade... Ou seja, isso ainda tá valendo se você for uma criança. Nessa fase, parece que qualquer treco é divertido. Apesar da maioria da garotada preferir ver a garota Maisa em vez da tia Xuxa.

E, assim, nada como passar batom, blush moderado e lápis nos olhos para realçar essa face conhecida por realidade. Vicente acordou assim. Não com maquiagem feminina ou afins. Ele percebeu a conspiração na qual (a)creditou. Gostar de alguém que não existe.

Coisa mais estranha. Lívia seguiu com as aulas da academia de ginástica como se tudo tivesse na mais normal rotina. Mesmo depois de tudo, de todo o barraco armado e desmontado, o olhar altivo da última bolacha do pacote se mantinha. Sua personalidade sensível e equilibrada, onde estava ontem? Anteontem? Semana passada? Quem, afinal, achou isso nela?

Os mesmos defeitos de sempre. Lívia continuava a mesma coisa. O amor de Vicente por ela, não mais. Agora ele ficou sem opção: quem amar? O jeito é assistir desenho animado.

segunda-feira, 9 de agosto de 2010

Aspirante a Miss Simpatia


A timidez pode ser uma barreira para o sucesso. Mas, sério, ninguém também fica mais cool ao chamar atenção com calças amarelas apertadas pagando de banana madura com glitter. Não é questão de moda, cada um faz a sua, né? Supostamente, não dá nada, é perdoável para os puros de coração alguém que use um shortinho com listras brancas de estrias nas pernas. O importante é ser feliz, se sentir bem consigo mesmo e ficar numa boa com o mundo.

Só que olhe para os famosos, o quanto cobramos para que eles sejam perfeitamente belos. Mais do que isso, aliás, envolve um público mais específico, uma avaliação mais genericamente especializada... É trabalho para um jornalista envolvido na análise da vida de quem está na fama. Não é bem fofoca, diria que publicação e divulgação da informação. Nada acontece sem intencionalidade. Oras, é uma questão democrática! As pessoas estão livres para gostar e gastar dinheiro para ver as novidades mais quentes do artista, político, atleta, recém-estrela, notoriedade que quiserem.

O pessoal de Hollywood vai envelhecendo e alguns ainda ficam surpresos pela Sandra Bullock estar com algumas rugas de expressão mesmo ela beirando 5 décadas de existência. Porém, quem cobra tanto dos outros por eles também é cobrado. Fato. E se alguém não liga para isso, não se preocupe: os outros ainda continuarão cobrando o padrão aceitável para uso e consumo.

O problema é essa fixação de ver uma celebridade por aí e exigir que ela esteja com o mesmo rosto, o mesmo corpo que foi visto no filme em que ela se tornou sexy symbol, chuva Sol ou brilhe chuva. Caso seja o contrário do esperado, tem perigo de sofrer retaliação por parte dos fãs. Motivo - quebra da regra número 1: “o ídolo tem que manter toda uma imagem idealizada para ser amado ao posar, de maneira ensaiada ou não, para as câmeras”.

Outra confusão é assistida quando o personagem de uma ficção é confundido com o papel exercido pelo ator no dia-a-dia. Um desses, aliás, estava seguindo a vida comendo um delicioso hambúrguer transgênico. Ouça o comentário que captei de uma jovem: “Nossa, mas, o fulano na novela tinha sempre o cabelo jogante! Ai, caramba, ele tá com uma tonalidade de pele pior do que pó de arroz! (Momento para uma pausa reflexiva) Pensar que já sonhei em beijá-lo! Credo!”.

E a garota que falou isso, Jyussarah, tem a mania de vestir regata mostrando a alça com strass do sutiã. Recebe, pelo menos, uma cantada de pedreiro a cada desfile na faixa de pedestre. Prêmio que é mostrado com disfarçada indiferença. Moça recatada é outra coisa. Jyu é outra coisa e não a recatada como ela imagina.

E para quê isso? Ambições, sim, ambições! Ela quer vencer o concurso de beleza promovido no colégio em que estuda. Ter o top mais top! Em outras palavras, ficar turbinada. Ser famosa, ser lembrada por todos como a estudante mais, mais, nem sei o quê. Mas, ser lembrada.

Não é de surpreender que ela tenha um monte de fãs. Um, em especial, é o nerd da sala. Dia de prova, a moça, mostrando necessidade, recebe as repostas (só ela também) do tirador de nota 10.

É uma pena que não saibamos o nome desse sujeito. Jyussarah decorou o nome de todos os integrantes do Nx Zero. E já tá esquecendo-os depois de conhecer a nova banda do filho do Fábio Jr. O nome do cdf continua uma incógnita. Quem sabe se ele parasse de comer queijo e deixasse de ser um rato medroso. Criasse coragem para sair do amor platônico, não ficasse parado olhando e conversasse qualquer coisa interessante para ter sua existência reconhecida. Assunto de interesse comum aos dois. Ela adora saber das novidades mais quentes dos famosos. Quem tá pegando quem e por aí vai.

A aspirante a Miss Simpatia em uma linha e o admirador nerd em outra. Mas, sabe de uma coisa? Para que linhas paralelas se encontrem, só mesmo numa viagem para além do infinito. E que viagem!

quinta-feira, 5 de agosto de 2010

Anjo de contato: 1 técnica para ir ao paraíso


A primeira impressão é a que fica. Onde estão mesmo os dados estatísticos para isso? Enfim, mesmo soando senso comum, a máxima dá asas para essa lógica: o que se imprime de alguém é visual. Tá, para aquele que bancar o engraçadinho: “e se a pessoa for cega?”. Por meio da sensação construída a partir do que se vê, ou por meio de outros sentidos ou não, tecnicamente, a pessoa há de fazer uma imagem do outro indivíduo com a qual se relaciona. Isso acontece em qualquer encontro, mais ainda, se for o primeiro.

Acompanhemos esta cena: Susy vai fazer o teste para atuar em um filme. Seus olhos farão contato com todo o ambiente entre palco e diretor. Foco no diretor: é esta plateia que ela tem que agradar se quiser ser selecionada para o elenco.

Momento de concentração. Esquecer o texto, fora de cogitação. Convencer que expressa aquilo tudo como se fosse seu pensar, já é. A atriz, na altura do campeonato, nem era mais Susy, e, sim, o anjo com cabelos cacheados, acastanhados e compridos, com gestos leves e precisos, de um olhar azul celeste.

- (...) Eu posso voar, sim, doce criança. Porém, ao ir à missa, lembre-se dessa premissa: Eu sou anjo. Anjos não são aviões. Dá-lhe carona ao céu não é minha missão.

O diretor ficou encantado com a atuação da moça. Antes dela, sete atrizes tinham feito o teste. Ele já até tinha perdido a fé, mas aquele anjo conseguiu ser divinamente adequado para encarnar o personagem.

Paraíso conquistado. Papel de protagonista garantido. Até a aparência de Susy cumpria conforme o idealizado pelo cineasta, para êxtase do mesmo. Ele queria ver tanto aquele personagem. O desejo foi concretizado por Deus sem nem precisar de oração. O diretor, homem de muita fé, tem princípios. Não iria amolar o Altíssimo por questões logo estéticas. Ou ficar pedindo que não chovesse naquele dia para manter seu lindo penteado alisado.

Resultado promissor para ambas às partes. Contato muito feliz. Contrato fechado. Um olhar azul celeste, transparência sem igual, cristalino e, mesmo assim, tão profundo. Olhos perfeitos para um anjo. Para Susy, apenas lentes de contato de cor safira verdadeira.