sexta-feira, 3 de junho de 2011

Corpo celeste



Para meu amor, Luiz Alberto...

Guardei um velho pingente. Metade Sol. Metade Lua. A esperança de dividir um eclipse feito de escuridão com alguém tão Eu em óculos 3D. Depois de 3 mil primaveras, veria cores jamais vistas em flores. Mergulhei em seus olhos sem perceber que você fazia o mesmo com os meus. O eclipse é a mais pura luz quando tudo em mim e tudo em você se beijam para ser um só corpo celeste. Você criou seu lar em mim e eu em você. E daquele velho pingente, dividimos o infinito.  

Vídeoclipe de hoje: Florence and Machine - Cosmic Love


2 comentários:

  1. nham, amei amor.

    Linda

    Muito Obrigado

    amooo-te muito
    minha paixaoo

    bjaaooo
    Musa

    ResponderExcluir
  2. é o puro amor...
    sem nenhum espelho.

    "quando seus olhos são abrigo
    e os outros olhos são cheios de ti'

    lindo, lindo, lindo!

    ResponderExcluir